Brasil

Vídeo: Veja o resgate da égua presa no 3º andar de prédio do RS

Égua ficou presa no terceiro andar de um edifício de São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Operação durou 7h


Imagem de Capa

Veja o resgate da égua presa no 3º andar de prédio do RS

Reprodução

PUBLICIDADE

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram a complexidade da mobilização que resgatou uma égua presa no terceiro andar de um prédio de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, nessa terça-feira (14/5). Ela foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros, após 7h de operação. A corporação usou cabos de aço, roldanas, bote e muita calma para salvar o animal.

Uma das gravações que detalham a ação está no perfil do Governo do Rio Grande do Sul no X (antigo Twitter). O vídeo detalha que cabos de aço, fixados no 4º andar, foram utilizados para retirar a égua do apartamento.

Veja o vídeo:

Para o socorro em segurança, os olhos do bicho precisaram ser vendados. A égua saiu pela janela do imóvel. Já era noite quando os bombeiros a içaram do imóvel. Além dos bombeiros, médicos veterinários atuaram na operação.

Não se sabe como o animal chegou ao apartamento. Uma das hipóteses é de que, com a alta das águas, a égua tenha nadado e buscado abrigo no terceiro do andar do edifício, que estaria acessível. Quando o nível da água baixou, ela permaneceu no apartamento, no bairro Scharlau, área popular de São Leopoldo. O equino pode ter ficado pelo menos 10 dias no local.

Até o momento, as enchentes no estado resultaram na morte de 149 pessoas, segundo boletim da Defesa Civil, divulgado no início da noite dessa terça-feira (14/5). Também houve aumento no número de pessoas que estão em abrigos no Rio Grande do Sul. Pela manhã, eram 76,9 mil, e agora são 79,5 mil.

Ainda conforme o balanço, são 2,12 milhões de pessoas atingidas pela catástrofe climática, com 446 municípios afetados, 538,2 mil desalojados, 806 feridos e 112 desaparecidos.

Cavalo Caramelo

Outro equino ficou famoso durante os resgates no Sul. O cavalo apelidado de Caramelo foi retirado do telhado de uma residência, em Canoas (RS). O animal permaneceu dias no local, imóvel e se tornou símbolo de resiliência.

Agora, Caramelo se recupera no complexo veterinário da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra).

Veja também; Cavalo submerso é resgatado de enchente no RS.; veja vídeo

Metropoles

Qual tipo de evento cultural você prefere participar em Porto Velho?

Mais lidas de Brasil
Últimas notícias de Brasil